GavetaGrid – O Grande Prêmio do Canadá

O que comentar de um GP que não assistimos? Como a emissora do plim plim preferiu mostrar o futebol (muito fraquinho, por sinal), os meros mortais (que não têm TV por assinatura) perderam a corrida mais interessante da temporada 2011, e se não foi, ninguém vai saber… Senti até falta do Galvão Bueno trocando nomes e falando besteira! Pois é, traças alfabetizadas, vamos agora a um GavetaGrid um tantinho diferente dos demais, feito às escuras, bem no clima do dia dos namorados (rsrs)!

Igualzinha a maioria das novelas que já vi, hoje a F-1 foi só começo e finalzinho pra mim. Explica-se! Na véspera do dia de Santo Antônio foi São Pedro quem comandou o espetáculo, pois nesse dia dos namorados os pilotos enfrentaram um toró volumoso que interrompeu a corrida na volta 24. Como só caiaque estava apto a atravessar o circuito de Montreal, a bandeira vermelha foi lançada para a segurança de todos os competidores. Até aí o Sr. Lewis Hamilton já havia causado a metade dos acidentes da corrida, trocando tinta de sua McLaren com a Red Bull de Mark Webber e com o carro de seu próprio companheiro de equipe, o também inglês Jenson Button.

Como os Deuses da F-1 acabam sendo justos, Hamilton acabou sua corrida cheirando o muro, depois de quase tirar o seu companheiro de equipe da prova. Lewis está precisando de um acompanhamento psicológico urgente, não tem corrida que o cara não se transforme no capeta, encarnado no grid. Assim, seja por acidentes, seja por conta do rio que cruzou a pista, o safetycar entrava e saia a todo momento, até chegar a volta 24.

Pronto. A corrida só recomeçou mais de duas horas depois da interrupção, o que a TV aberta fez questão de não mostrar, até porque o brasileiro gosta mesmo é de futebol (até que nós nerds nos tornemos a maioria…). Nesse miolo não transmitido, Fernando Alonso rodou e deixou sua Ferrari pelo caminho, o que aconteceu com outros tantos.

Com exceção de Sebastian Vettel, todo mundo mudou de posição após a relargada, o troca troca foi intenso (com todo o respeito, viu?!). Felipe Massa, que vinha bem na 3ª colocação, ratou o caminho de casa ao tentar ultrapassar um retardatário da Hispânia e estragou o lindo bico de seu carro, sendo obrigado a uma nova parada nos boxes (Ow Massa!). A cada nova colisão ou abandono, o carro de segurança entrava mais uma vez.

Entretanto, como final de novela (quando a transmissão retornou), tudo o que podia aconteceu nos últimos 15 minutos. Schumacher passando todo mundo até chegar ao 2º lugar. Depois, o alemão foi ultrapassado por Webber e Button. Aí a brincadeira ficou boa! Button ultrapassou Schumi e Webber faltando só 3 voltas para o final, indo ao encontro de Vettel com a faca nos dentes. Depois de ter passado a corrida inteirinha na frente, na última volta Sebastian deu uma olhada no retrovisor e se assustou com a imagem da McLaren de Button. E se assustou mesmo, viu! Tanto que deu uma escapada e entregou a vitória para o inglês, que passou mais tempo nos boxes do que na pista (o cara pagou penalidade drive throw e fez seis pitstops, pode?!).

Button está de parabéns pela vitória e excelente corrida. Massa chegou em 6º após uma corrida de altos e baixos. Barrichello levou sua Williams a uma “razoável” 9ª posição. Sem mais lenga lenga, confira a colocação final do Grande Prêmio do Canadá, abaixo:

1º. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes), 70 voltas.
2º. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault), a 2s7;
3º. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault), a 13s8;
4º. Michael Schumacher (ALE/Mercedes), a 14s2;
5º. Vitaly Petrov (RUS/Lotus Renault), a 20s3;
6º. Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 33s2;
7º. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari), a 33s2;
8º. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso-Ferrari), a 35s9;
9º. Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth), a 45s1;
10º. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso-Ferrari), a 47s0;
11º. Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 50s4;
12º. Pedro de la Rosa (ESP/Sauber-Ferrari), a 63s6;
13º. Vitantonio Liuzzi (ITA/Hispania-Cosworth), a 1 volta;
14º. Narain Karthikeyan (IND/Hispania-Cosworth), a 1 volta;
15º. Jérôme D’Ambrosio (BEL/Marussia Virgin-Cosworth), a 1 volta;
16º. Timo Glock (ALE/Marussia Virgin-Cosworth), a 1 volta;
17º. Jarno Trulli (ITA/Team Lotus-Renault), a 1 volta;

Não terminaram:

Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes),
Pastor Maldonado (VEN/Williams-Cosworth),
Nick Heidfeld (ALE/Lotus Renault),
Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes),
Fernando Alonso (ESP/Ferrari),
Heikki Kovalainen (FIN/Team Lotus-Renault),
Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes),

O GavetaGrid fica por aqui. Até semana que vem!

Deixe um comentário, ou trackback para o seu site.

2 Comentários para “GavetaGrid – O Grande Prêmio do Canadá”

  1. adilson fernando disse:

    O pior que só passou a reprise na tv por assinatura…
    ao vivo, aqui no Brasil, só mesmo o galvão e sua trupe assistiram…

  2. Igor disse:

    Pois é Adilson! Realmente uma pena.

Comenta aí, traça!

Powered by WordPress | Free T-Mobile phones at BestInCellPhones.com. | Thanks to Verizon Wireless, Facebook Games and The diet solution