GavetaGrid – O Grande Prêmio da Espanha

Olá figurinhas! Hoje traremos as impressões do GP da Espanha, realizado neste domingo, dia 22/05/2011, às 09h00min (no horário de Brasília). Lá no circuito de Barcelona, Vettel cravou a sua quarta vitória no campeonato de 2011 (de cinco GP’s já disputados até o momento), se distanciando cada vez mais do segundo colocado no mundial de pilotos, o inglês Lewis Hamilton da McLaren. Mas a diversão ficou a cargo da Ferrari mesmo, como pode uma equipe historicamente campeã fazer tanta besteira?

Que a Red Bull, com o Vettel ao volante, é quase incombatível, é fato. Novamente o jovem alemão chegou à frente num domingo de competição, sendo que dessa vez ele alterou um pouco a receita, largando em 2º, atrás de seu companheiro de equipe Mark Webber. Bem, a receita pode ter mudado, mas o gosto do bolo não, como se adiantou acima. Já o australiano Webber liderou pouquíssimo tempo, vez que foi ultrapassado antes de completar a primeira curva da corrida. A idade está pesando para Mark.

A surpresa na primeira volta foi de quem corria em casa. O espanhol Fernando Alonso largou em 4º e terminou a primeira curva com a sua Ferrari na 1ª posição, foi o necessário pra levantar a arquibancada inteira lá na Catalunha. O ferrarista é excepcional, infelizmente nadou, nadou, mas morreu na praia, concluindo a prova somente na 5ª colocação. Já o brazuca Massa, nem chegou a completar todos os giros com problemas no câmbio, tendo largado na 8ª posição. Quem assistiu o GP sabe bem que Alonso não ganharia nem ali, nem na China (até porque quem ganhou na China foi o Vettel também, rsrs), mas, francamente, a Ferrari poderia ajudar um pouquinho mais.

A Escuderia Italiana vem se sagrando como a equipe mais competente em fazer merda no grid. Isso mesmo! A Ferrari realiza suas trocas de pneus em 50% mais tempo do que realizam seus rivais diretos, o que é inadmissível para uma equipe de ponta. Outra coisa, prometeu uma série de novas partes aerodinâmicas para a Espanha, mas trouxe uma asa traseira fora do regulamento da FIA (razão pela qual não pode utilizá-la tanto na classificação de sábado quanto na corrida). Freqüentemente vemos a equipe do cavalinho rampante saindo na hora errada nas classificações ou utilizando sets inadequados de pneus para o momento de uma prova, prejudicando os seus pilotos sobremaneira. O diferencial é que Alonso tira toda a desvantagem das besteiras feitas pela equipe “no braço”, já Felipe Massa… Deixa prá lá, né?!

Como o maior adversário de Fernando Alonso é a própria Ferrari, a McLaren fica confortável como sendo a segunda força da F-1. Impulsionada pelos potentes motores Mercedes-Benz, já anda no mesmo ritmo das Red Bull quando em corridas, tudo isso fruto da competência de seus dois pilotos (mais de Hamilton do que de Jenson Button). Os ingleses chegaram em 2º e 3º colocados respectivamente, com Hamilton lutando pela vitória com Vettel até a última curva disputada. Button fez uma corrida de recuperação após ter caído para a 10ª posição na largada… Jenson é bastante competente em economizar equipamento e chegar bem, mas sempre fica atrás do seu companheiro.

Mas pasmem! A novidade em Barcelona é que finalmente Schumacher conseguiu chegar à frente do companheiro de Mercedes-Benz, Nico Rosberg. Palmas para ambos os alemães pelos feitos, Schumi por ter conseguido chegar em 6º e Rosberg por ter dado essa canja pro coroa! Durante toda a disputa deste domingo os pilotos da Flecha de Prata não se distanciaram entre eles mesmos em nenhum momento, mas não se atacaram agressivamente, em clara conformidade (ou seria conformação?) com a posição da equipe na hierarquia da categoria (algo entre Ferraris, mais precisamente entre a Ferrari de Alonso e a de Massa, que é um pouco mais lenta).

Já o brasileiro Rubens Barrichello da Williams chegou tão atrás que dá até pena de comentar (é pior início de campeonato da sua equipe há muito tempo). E de Rosberg pra trás, você confere aqui, na colocação final e geral do GP da Espanha:

1º. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault), 66 voltas

2º. Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes), a 0s6

3º. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes), a 35s0

4º. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault), a 12s2

5º. Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 1 volta

6º. Michael Schumacher (ALE/Mercedes), a 1 volta

7º. Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 1 volta

8º. Nick Heidfeld (ALE/Lotus Renault), a 1 volta

9º. Sergio Pérez (MEX/Sauber-Ferrari), a 1 volta

10º. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari), a 1 volta

11º. Vitaly Petrov (RUS/Lotus Renault), a 1 volta

12º. Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes), a 1 volta

13º. Adrian Sutil (ALE/Force India-Mercedes), a 1 volta

14º. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso-Ferrari), a 1 volta

15º. Pastor Maldonado (VEN/Williams-Cosworth), a 1 volta

16º. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso-Ferrari), a 2 voltas

17º. Rubens Barrichello (BRA/Williams-Cosworth), a 2 voltas

18º. Jarno Trulli (ITA/Team Lotus-Renault), a 2 voltas

19º. Timo Glock (ALE/Marussia Virgin-Cosworth), a 3 voltas

20º. Jérôme D’Ambrosio (BEL/Marussia Virgin-Cosworth), a 4 voltas

21º. Narain Karthikeyan (IND/Hispania-Cosworth), a 5 voltas

22º. Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 8 voltas

Pois é, pois é, preciosas traças. Semana que vem temos as emoções do Grande Prêmio de Mônaco. Na realidade esperamos que sejam emoções mesmo porque Mônaco sempre é o GP mais chato do ano, com pouquíssimas ultrapassagens e trocas de posição (quem sabe em 2011 o KERS, pneus desgastados e a asa traseira móvel tragam feliz surpresa). Um grande abraço a todos e nos vemos semana que vem, diretamente de Monte Carlo!

Deixe um comentário, ou trackback para o seu site.

Comenta aí, traça!

Powered by WordPress | Free T-Mobile phones at BestInCellPhones.com. | Thanks to Verizon Wireless, Facebook Games and The diet solution