Gavestúdio: Músicos que você deveria conhecer

baden-powell-jeff-healey-2

Saudações, pessoal. Meu nome é Pedro Henrique e estou aqui, a convite do meu grande amigo Aiken Frost, para falar um pouco sobre música e (talvez) começar uma nova série no Gaveteiro, que vai trazer algumas sugestões de excelentes álbuns da história da música mundial, englobando diversos gêneros e artistas que valem a pena ser ouvidos. É uma série para quem não tem preguiça de conhecer coisas novas, ou mesmo, quem sabe, redescobrir coisas antigas, há muito esquecidas.

Como sou novo por aqui, ainda vai levar um tempo para me adaptar ao formato do blog, portanto conto com vocês para me darem algumas sugestões e para apontarem as minhas inevitáveis mancadas. Antes que me perguntem, não sou um crítico musical, nem trabalho com nada relacionado a essa área. Sou apenas um rapaz latino americano sem dinheiro no banco e vindo do interior, com uma paixão irremediável por essa maravilhosa arte e sempre disposto a expandir os horizontes.

Dito isto, hoje venho com a proposta de lhes apresentar alguns dos artistas cujas obras me marcaram profundamente e que considero serem relevantes para todos aqueles que, como eu, são amantes de boa música. Devo acrescentar que esta é uma seleção inteiramente pessoal, tendo como único critério a minha cabeça, e que não tem grandes pretensões além de, com um pouco de sorte, conseguir sugerir algo que algum de vocês ainda não conhecia e que agora passará a gostar.

Bom, então me deparo com a parte difícil: O que indicar neste primeiro contato? Não é uma escolha tão fácil quanto pode parecer. Como nerd orgulhoso que sou, meu primeiro pensamento foi “Rush!”, mas logo em seguida pensei melhor e abandonei a idéia. “Genial”, pensei, “Vou apresentar Rush para um público composto majoritariamente por nerds. E depois, qual será minha próxima grande idéia? Que tal sugerir azeite de dendê para os baianos, Einstein? Ou então apresentar o chimarrão para os gaúchos, Faraday?” Então, reconsiderando, resolvi ser um pouco menos ortodoxo e optei por trazer dois artistas sensacionais que, infelizmente, ficaram meio apagados no tempo.

O primeiro deles é o grande guitarrista de blues, Jeff Healey, da Jeff Healey Band. Healey era um guitarrista cego, dotado de um grande carisma, uma voz suavíssima e um feeling quase tangível, além de uma técnica impecável, é claro. Uma de suas características mais marcantes, porém, era seu jeito particular de tocar guitarra: deitada, sobre seu colo.

Para quem se interessar e quiser conhecer melhor o som do cara, deixo como sugestão seu o excelente álbum de estréia: “See the light”, de 1988 (um nome bastante poético, a meu ver, dado o fato de sua cegueira), onde vocês serão saudados com este grande clássico de sua carreira:

Infelizmente, a brilhante trajetória deste excepcional músico foi interrompida antes da hora, devido a um câncer, e Jeff morreu jovem, aos 41 anos (1966-2008). Sua obra, entretanto, viverá para sempre.

O segundo artista que trago hoje é um quase conterrâneo meu, e um prato cheio para quem gosta de choros, samba e bossa nova dedilhados no violão. Estou falando do genial Baden Powell (1937-2000), nascido em Varre-Sai/RJ (que fica a poucos km da minha cidade natal) e que ganhou o mundo com seu imenso talento.

Contando com uma vasta e sólida discografia, Powell conquistou a Europa (sendo muitos de seus discos gravados por lá) e chamou a atenção de um gigante da música brasileira, então diplomata, chamado Vinicius de Moraes, que logo se tornou seu amigo e companheiro profissional (tendo Powell, inclusive, composto um belíssimo álbum em homenagem a Vinícius quando de sua morte).

Seus arranjos e sua execução beiram o sublime. Como não se emocionar ao ouvir, por exemplo, esta lindíssima versão de “Dindi”, de Tom Jobim, rearranjada para o violão?

E, como sugestão de álbum, indico o maravilhoso “Solitude on Guitar”, de 1971. Uma obra prima:

É isso aí, pessoal. Desculpem-me se me alonguei muito com essa minha introdução. Se vocês gostarem, continuarei esta série, e tentarei ser mais breve nas próximas edições (que ainda não sei com que frequência sairão. Isso vai depender do feedback de vocês). No mais, agradeço imensamente a oportunidade de escrever neste espaço e parabenizo ao pessoal do Gaveteiro pelo excelente trabalho no site.

Um grande abraço e até a próxima!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Deixe um comentário, ou trackback para o seu site.

6 Comentários para “Gavestúdio: Músicos que você deveria conhecer”

  1. Thiago Caires disse:

    Muito bacana, velho Jack. Gostei pra caramba das sugestões. Vou acompanhar a sessão, espero que ela continue. Boa sorte aí. Grande abraço.

    • Pedro H. disse:

      Valeu, Lobão!

      Se depender de mim, esta seção ainda vai continuar por um bom tempo. Estou escrevendo a todo vapor! xD

      Abração e valeu pelo apoio.

  2. Cid disse:

    Gostei da coluna e fiquei interessado no trabalho do Healey. Vou acompanhar. Continue escrevendo, tem muito potencial. 🙂

    • Pedro H. disse:

      Valeu, CId! Fico feliz que tenha gostado.
      Semana que vem tem mais.

      Muito obrigado pelo apoio!

      Um grande abraço.

  3. André disse:

    Nunca ouvi falar de nenhum… Gostei da seção. 🙂

    Abração!

  4. Pedro H. disse:

    Valeu, André!

    Espero que goste das indicações que fiz e ainda vou fazer =D

    Grande abraço!

Comenta aí, traça!

Powered by WordPress | Free T-Mobile phones at BestInCellPhones.com. | Thanks to Verizon Wireless, Facebook Games and The diet solution